Anaïs Nin (?) foi um escritor francês.

Anaïs Nin
Anaïs Nin
Anaïs Nin (anys 1970)
Nascimento Ángela Anaïs Juana Antolina Rosa Edelmira Nin Culmell
21 de fevereiro de 1903
Neuilly-sur-Seine (França)
Morte 14 de janeiro de 1977 (73 anos)
Los Angeles (Estados Unidos da América)
Sepultamento Baía de Santa Mônica
Cidadania Cuba, Estados Unidos da América, França
Progenitores
  • Joaquín Nin Castellanos
  • Rosa Culmell Vaurigaud
Cônjuge Ian Hugo, Rupert Pole
Irmão(ã)(s) Joaquín Nin-Culmell, Thorvald Nin Culmell
Ocupação escritora, autobiógrafo, diarista, argumentista, romancista, bailarina
Prêmios
  • doutor honoris causa
  • Los Angeles Times Women of the Year Silver Cup
Obras destacadas Delta of Venus
Causa da morte câncer
Assinatura

Verificadas

editar
  • "Ajusto-me a mim, não ao mundo."
- I will not adjust myself to the world. I am adjusted to myself.
- Anais, Volume 13 - página 41, Anais Nin Foundation, 1995
  • "Não vemos as coisas como elas são, mas como nós somos."
- We do not see things as they are, we see them as we are.
- Seduction of the minotaur - página 145, Anaïs Nin - Swallow Press, 1961 - 136 páginas
- Life shrinks or expands in proportion to one's courage.
- The Journals of Anais Nin: 1939-1944 - Volume 3, página 127, Anaïs Nin, Gunther Stuhlmann - Quartet Books, 1973

Delta Vênus

editar
  • "Ela sempre enfurecia-se sozinha, irritava-se sozinha, suportava sozinha suas intensas convulsões emocionais, das quais ele nunca participava."

A Casa do Incesto

editar
  • "A tua beleza submerge-me, submerge o mais fundo de mim. E quando a tua beleza me queima, dissolvo-me como nunca, perante um homem, me dissolvera. De entre os homens eu era a diferente, era eu própria, mas em ti vejo a parte de mim que és tu. Sinto-te em mim. Sinto a minha própria voz tornar-se mais grave como se te tivesse bebido, como se cada parcela da nossa semelhança estivesse soldada pelo fogo e a fissura não fosse detectável."
  • "Todos os navios se afundam com fogo nos porões e há fogos que crepitam nas arrecadações de cada casa. A mais branca carne do ser que se ama é a que o vidro partido irá cortar e a que a roda irá esmagar. Os longos uivos na noite são uivos de morte. A noite é o assessor dos carrascos. O dia é a luz das descobertas estridentes. Se um cão ladra é porque o homem que ama feridas profundas salta pela janela. O riso precede a histeria. Eu espero a grande queda com a espuma na boca."